segunda-feira, 15 de abril de 2013

Análise Temporada 2012 - 2013


Com a temporada 2012 - 2013 a chegar ao fim, deixamos aqui uma análise do que foi a temporada do clube até este momento.


Durante o treino de uma equipa de futebol, existem os mais variados objetivos que devem ser cumpridos, como por exemplo, não treinar nem pouco nem em demasia, respeitando o princípio da sobrecarga, ou por  exemplo, ao respeitar o princípio da especificidade, o treino deve ser rigoroso e restritivo aos seus objetivos, excluindo exercícios que não influenciam na forma de jogar da equipa. A preparação no futebol é fundamental para o alto rendimento desportivo, e deve partir sempre do treino, que é dividido em duas fases diferentes: o ensino/adaptação/treino ao modelo de jogo adotado pelo treinador e a preparação para o jogo que se avizinha. A existência de um modelo de jogo é fundamental, e a única forma para que exista uma forma de jogar é através do treino, adaptando os jogadores, física, tática e psicologicamente aos conteúdos do dito modelo de jogo.

                A análise do Adversário, que geralmente é uma tarefa efetuada por um dos membros da equipa técnica, o conhecimento da estrutura, da forma de jogar nos vários momentos de jogo, da filosofia do treinador, entre vários pontos fortes e fracos da equipa que se segue no fim de semana seguinte funciona como palavra-chave para diferenciar as grandes equipas de equipas inferiores. Praticamente, tem o mesmo valor que entrar no jogo a ganhar e isto não aconteceu na primeira fase do campeonato, com os técnicos anteriores, daí resultaram situações negativas, como foram as prestações em Mosteiros por duas vezes e no jogo em que o Gafetense nos visitou, no qual fomos também derrotados. A transição ofensiva foi uma das armas que o atual treinador Jorge Vicente, trabalhou de forma excelente, quando a equipa recupera a posse de bola, é rápida a ler a situação e partir para o momento de finalização. A equipa explora os corredores laterais principalmente o esquerdo, por intermédio de João Cordeiro através da sua versatilidade e capacidade de explosão e elabora cruzamentos pelas costa da defensiva contrária, ou através de passes de rutura em diagonal, principalmente por Luís Carapinha, algo que a equipa anteriormente tinha dificuldade em fazer, por manifestar falta de dinâmica de jogo. No entanto, veio a produzir posteriormente uma boa circulação de bola e movimentos rápidos dos avançados, principalmente de Lourinho e de Mañas, este último é um jogador que apresenta uma cultura tática acima da média e uma capacidade de finalização muito satisfatória. Os momentos ofensivos foram desenvolvidos por este técnico, através do treino das jogadas de estratégia, e do ataque organizado, utilizando a bola quase sempre junto ao relvado, com assistências pelos flancos e pelo bom posicionamento dos médios ofensivos. A transição defensiva, também melhorou muito, embora seja o sector que ainda revela alguns problemas de organização, por se verificar a ausência de um central seguro e poderoso no jogo aéreo. Mas a grande arma tem sido a pressão alta que a equipa faz, recuperando a bola com relativa facilidade, com grande destaque para André Largueiras. Foi criado um modelo de jogo que na realidade não existia e por todos estes aspetos, se verifica uma grande superioridade, em relação à maioria dos seus adversários, 84 golos marcados e 14 sofridos, em 25 jornadas e é um exemplo claro os 7 golos obtidos em Montargil.

Entretanto, se esta metodologia de treino, fosse posta em prática no início da temporada, o Elvas teria certamente uma vantagem folgada, em relação aos seus adversários do topo da tabela classificativa e se nada de estranho se verificar até ao final do campeonato, o Elvas tem todas as condições para ser o campeão distrital. 

17 comentários:

  1. Tanto paleio, para concluir duas ideias:
    - com Manuel Henriques, Lito Vidigal, Litos carteiro e Adelino Pereira, andámos às nhanhas;
    - com Jorge Vicente, a equipa passou a ser o grande candidato.
    No futebol, o mérito e demérito de treinadores são sempre vistos à luz dos resultados. O resto é paleio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Elvinhas tem lá calma homem. Isto que dizes toda a gente sabe mas isto como um blog que é tem que ser assim. Quanto a analise tudo certo. Vamos ver se a direção consegue manter o treinador, pois com este treinador é meio caminho para a manutenção na 2ªB. O ano passado só descemos porque tivemos 2 treinadores obsoletos porque com um treinador bom e um presidente calmo teríamos permanecido na 3ª divisão.

      Eliminar
  2. Independentemente de tudo o resto, O Elvas vai ter dificuldade em segurar o tecnico.
    É um treinador acima da média.
    O sucesso ou insucesso das equipas passa por ter condições, jogadores de qualidade, um plantel de nível equilibrado e sobretudo um bom treinador para esses jogadores.
    O Elvas teve a sorte de apanhar um treinador momentanemente desempregado, por sorte.
    Se quiserem ter sucesso uma das soluções é manter o treinador e depois os melhores jogadores do plantel.
    Se quiser andar sempre em dificuldades, deixem passar o tempo e lá para agosto ou setembro acertem tudo.

    ResponderEliminar
  3. O Jorge Vicente deveria ser contratado não só por um largo periodo, com ser o responsavel por todo o futebol (incluindo a formação), assim como escolher o staff tecnico. Seguramente teriamso muito a ganhar. Atenção também ao tecnico do Santo Amaro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caso não se consiga renovar com o Mr Jorge Vicente, creio que aposta poderia passar pelo treinador do Santo Amaro, que está a fazer um bom trabalho naquele clube.
      Sei que vão dizer que o elvas não é o sto amaro etc...
      A verdade é que o Elvas já não é o clube que jogou na 1ª divisao, enquanto adeptos temos de nos adaptar á nossa realidade actual

      Eliminar
  4. Uma excelente equipa para garantir a manutenção na IIB:

    GR
    Luis Marques
    Pedro Alves (Oriental)

    DEF
    João Cordeiro
    Rui Santos
    Rogério Chinita
    Rosinha
    Bruno Gambóias (U. Montemor)
    Rui Arsénio (U. Montemor)
    Sibide (Reguengos)

    MED
    João Carapinha
    Luís Carapinha
    André Largueiras
    Aricson
    Carlos Xavier
    Harramiz (U. Montemor)
    Sandro (UD Badajoz)
    Samarra (Oriental)

    AVA
    Lourinho
    Mañas
    Canoa
    Luís Coelho
    Dieng (Moura)
    Maurício Vaschetto (Oriental)
    David Copito (Badajoz) - Tem 48 golos em 21 jogos!!

    E, claro, manter o treinador!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E pagas a estes jogadores como?
      SE conseguires selecionar os melhores do distrito e junatsres ao melhor deste plantel e com Jorge Vicente, acredito que com mais alguns do distrito de Evora, conseguiriamos não só formar um plantel coeso como uma referencia da região.O que nos poderia dar mais receita.

      Eliminar
    2. A estes jogadores pago com publicidade e com o subsídio da CME como se pagou sempre. Porque o clube ao estar na IIB leva o nome da cidade mais longe e é o símbolo e a cara dessa cidade.
      Se na 3ª divisão há 3 anos o subsidio era de 10000€ mensais, na IIB tem que ser um pouco superior.
      Agora se vamos para a próxima época numa IIB a pensar em ter uma equipa com jogadores de distritais vale mais nem entrarmos porque eu não quero ver um clube com o nome da minha cidade a ser o bombo da festa.

      Eliminar
    3. O subsidio da C.M.E é para O Elvas, não é para os Séniores o que quer dizer que esses 10000eur mensais tem de ser repartidos por todas as equipas.
      Se o Elvas quer ter futuro tem que ser bastante equilibrado ao nivel financeiro.
      Nenhum desses jogadores viria para cá por menos de 800euros (incluindo casa e comida).
      E como sabemos a receita de publicidade é muito baixa.

      Eliminar
    4. Claro que o subsídio não é só para os séniores, é para o clube, mas é a equipa de séniores que tem que levar a maior fatia pois é esta que leva o nome da cidade mais longe.
      E o subsídio para esta ou outra colectividade é mesmo para isso: para que levar o nome que tem mais longe, que é Elvas, a nossa cidade.
      Estando o clube na IIB, o subsídio tem que ser maior do que o que era há 3 anos na III divisão, o que é lógico: é uma divisão melhor e o nome do clube e da cidade chega mais longe e assim já conseguimos ter a equipa que falei aqui que, acreditem, não é mais cara do que a equipa que tinhamos na III com o Mauro, o Toni e o Glaedson. Portanto, é possível.
      Se o Elvas quer ter futuro tem é que pensar assim e deixar-se de miserabilismos. Tentemos equilibrar as contas sim, mas tendo também uma boa equipa como a que foi aqui anunciada. O Elvas só não terá futuro se os sócios e a direcção pensarem pequeno e se resumirem a jogar com o Terrugem e com o Mosteiros.

      Eliminar
  5. Observador de futebol16 de abril de 2013 às 20:36

    Alguns jogadores deste regional podem ser aproveitados como por exemplo: Luís Romão(guarda redes do Crato), Cristiano e Kolata(médios do Gafetense),João Farto(avançado do Crato)Leandro(médio do Santo Amaro), João Neves(médio do Fronteirense) e Parra(ponta de lança do Condestável e melhor marcador do campeonato). Depois manter os melhores do plantel e um brasileiro para defesa central e teriamos uma boa equipa comandada pelo Jorge Vicente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epa concordo consigo a 99%, só não percebo o porquê de o defesa central ter que ser brasileiro!!! Não me diga que não ha centrais portugueses.

      Eliminar
  6. Como dizem, este blog não é oficial mas tem mais organização e dinamismo que o site do clube, isto quer dizer que há pessoas em Elvas que sabem realmente de futebol e estão interessadas na evolução do clube e perdem muito tempo dedicados ao Elvas para manter bem informados os sócios e às vezes até fazendo alertas à direção para não se distrairem.

    ResponderEliminar
  7. Atenção que em relação ao Lito Vidigal fez um grande trabalho na equipa, recuperou-a em pouco tempo e abriu o caminho para o Jorge Vicente continuar e o resultado foi a vitória em casa do Santo Amaro, num campo que é muito dificil pontuar.

    ResponderEliminar
  8. Teve que ser o Fronteirense a dar uma mãozinha.
    numa grande exibição

    ResponderEliminar
  9. É de louvar a dinâmica deste blog e o interesse revelado por todos os intervenientes na vida do nosso "O Elvas" CAD.

    O nosso clube terá (nesta altura da época praticamente) assegurado o direito a participar no novo campeonato nacional que vai substituir a actual 2ª Divisão e 3ª Divisão na época 2013/2014 independentemente dos resultados que se verifiquem no campeonato distrital até ao final da época.

    A afirmação anterior tem como base o facto do Crato ter desistido o ano passado de participar no campeonato nacional da 3ª Divisão (2011/2012) depois de terem sido efectuados os respectivos sorteios; do SC Campomaiorense ter abdicado de participar esta época do CN da 3ª Divisão (2012/2013) e da vantagem pontual para o actual quarto classificado (Santo Amaro) ser de nove pontos a cinco jornadas do fim.

    A FPF perante estes acontecimentos aplicou as sanções previstas nos seus regulamentos, ou seja, puniu as agremiações prevaricadoras acima sitadas com a proibição de aceder aos campeonatos nacionais nas próximas 2 épocas - Caros consócios e apaixonados pelo clube azul e ouro agradeço que me corrigam se o meu anterior racíocinio estiver incorrecto.

    É óbvio que todos desejamos juntar o útil ao agradável, ou seja , que "O Elvas" CAD seja campeão distrital para subir de divisão por direito próprio e não por impossibidade regulamentar dos nossos opositores.

    Será sempre um factor motivacional para os jogadores do nosso clube saber que caso mantenham a classificação actual até ao final daa época, o "O Elvas" CAD conquista o seu 10º titulo distrital igualando o Desportivo Portalegrense no topo do podio do campeonato organizado pela A.F.Portalegre.

    Como curiosidade deixo a lista de todos os vencedores do nosso campeonato distrital:

    1º Desp. Portalegrense - 10 titulos;
    2º O Elvas CAD - 9 " ;
    3º Estrela Portalegre - 9 " ;
    4º CF Os Elvenses - 5 " ;
    5º Castelo e Vide - 4 " ;
    6º SC Campomaiorense - 4 " ;
    7º Electrico P.Sor - 3 " ;
    8º Arronchense - 2 " ;
    9º Benavilense - 2 " ;
    10º Os Avisenses - 2 " ;
    11º Alpalhoense - 2 " ;
    12º Fronteirense - 2 " ;
    13º FC Crato - 2 " ;
    14º Gavionenses - 1 " ;
    15ª Souselense - 1 " ;
    16º Alter - 1 " ;
    17º Arenense - 1 " .

    Faltam disputar ao nosso "azul e ouro" cinco etapas até ao final desta "volta ao distrito" sendo duas etapas de montanha de categoria especial (Campo Maior e Crato) e três etapas para roladores, copiando uma recente analogia efectuada junto de clubes da 1ª Liga.

    Faço votos que a equipa técnica liderada pelo mister Jorge Vicente tenha a arte e o engenho em conjunto com os seus atletas de colocar o nosso clube no local que todos ambicionamos.

    Para finalizar não queria deixar louvar e agradecer à direção de "O Elvas" CAD todos os esforços efectuados no sentido de erguer e reorganizar o nosso clube (desportivamente e financeiramente) enaldecendo em particular o trabalho fantástico que está a ser efectuado nas camadas jovens.

    Nuno Alexandre Massano Simões

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em conformidade com o seu pedido venho dizer-lhe que o FCCrato não desistiu de participar no camp. nac. da 3ª, divisão após sorteio, mas sim faltou a 3 jogos seguidos tendo iniciado o campeonato. Em relação ao estar o nosso clube a um titulo de igualar o Portalegrense nos titulos distritais é sempre mau sinal para este grande clube, como gostaria não ter um único titulo distrital.

      Eliminar